A Produtora

A Biônica Filmes foi fundada em 2012 por Bianca Villar, Karen Castanho e Fernando Fraiha. Já produziu a série para a HBO: “PSI” indicada ao Emmy Awards 2015 na categoria “Melhor Série Dramática”; e os longas: “Os Homens São De Marte… E é Pra Lá Que Eu Vou!” (2014) de Marcus Baldini, visto por mais de 1,8 milhões de espectadores e ganhador do Grande Prêmio do Cinema Brasileiro em 2015 na categoria “Melhor Comédia”; “Reza a Lenda” (2016), de Homero Olivetto, ganhador do Prêmio Especial do Júri para Diretor Estreante no Tallin Black Nights 2016;  E “TOC – Transtornada, Obsessiva, Compulsiva” (2017) de Paulinho Caruso e Teo Poppovic, selecionado na categoria Narrative Spotlight do South by Southwest (SXSW) 2018.

Além disso, no ano de 2017 foram lançados dois longas em que a Biônica é produtora associada: o documentário “Divinas Divas” de Leandra Leal, vencedor do Prêmio do Púbico – Global no South by Southwest (SXSW) 2017 e a comédia “La Vingança” de Fernando Fraiha, uma coprodução Brasil – Argentina vencedora do prêmio de Diretor Estreante do Brooklin Film Festival 2017.

Em 2018, A Biônica Filmes produziu três longas-metragens: “Laços” de Daniel Rezende, o primeiro live action baseado nas histórias da Turma da Mônica, de Mauricío de Souza; “Meu Álbum de Amores” de Rafael Gomes, uma comédia romântica musical com trilha original assinada por Arnaldo Antunes; e “A Travessia de Pedro” de Laís Bodanzky, uma coprodução Brasil-Portugal que contará a história de Dom Pedro I. Ainda em 2018 lançou a comédia “Uma Quase Dupla” de Marcus Baldini, estrelada por Tatá Werneck e Cauã Reymond, e que foi vista por mais de 600 mil pessoas nos cinemas.

Em 2019, a produtora desenvolve a coprodução internacional “Cordilheira”, baseada na obra de Daniel Galera (Brasil-Argentina), o documentário e o longa metragem de ficção baseado na vida da maior estrela de rock brasileira Rita Lee e o longa-metragem “Pedágio” da premiada diretora Carolina Markowicz.